PECADOS SOBRE O DIA DE AMANHÃ
"Não te glories do dia de amanhã; porque não sabes o que produzirá o dia", Prov.27:1

Um homem perverso tem e mostra sempre esperança, falsa, mas convincente para ele mesmo apenas. Se não tivesse como se gloriar nas coisas que aufere ou não aufere, se não tivesse esperança de vir a ter mais prazer no dia de amanhã, logo sua vida seria de todo monótona e sem jeito: tal qual esta é na realidade. Toda a sua esperança é falsa, falsamente concebida, agressiva contra quem a contraria para bem do enganado – para que tenha como ver a realidade de todas as coisas – e será por essa razão que todas as pessoas odeiam que Deus lhes fale, pois dizem como Acab disse dum profeta recto: “Então disse o rei de Israel a Jeosafá: Ainda há um homem por quem podemos consultar ao Senhor – Micaías, filho de Inlá; porém eu o odeio, porque nunca profetiza o bem a meu respeito, mas somente o mal. Ao que disse Jeosafá: Não fale o rei assim”, 1Reis 22:8. Mal se sabe que quando Deus nos fala, é precisamente para nos tirar do nosso mal, mas isto este rei não queria entender assim, pois as profecias nunca saíam de acordo com os seus desejos promíscuos. É sempre pecado contra a própria alma presumir do dia de amanhã.

Mas se é pecado presumir do dia de amanhã, que dizer daqueles que têm verdadeira esperança, promessas concretas de Deus? Estes seres, ganham aquela tentação de duvidar do dia de amanhã, presumindo que lhes será sempre agreste. Se é pecado pensar bem do dia de amanhã quando estamos em pecado, é claro que duvidar dele, que nos correrá dentro da vontade de Deus quando estamos em Deus, também é pecado grosseiro.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com