SE GUARDAMOS LOGO APRENDEMOS
"Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor", João 15:10.

Existem coisas as quais Deus nos comanda a fazer como um grande Capitão. Essas coisas são contrárias à nossa natureza; vão de encontro a todos os nossos sonhos, mas são sempre contrárias à nossa natureza, ao nosso bem-estar. Serão coisas as quais se destinam a tornarem-nos aptos a ser como devemos para que amemos com devemos, de coração, muito naturalmente. Assim que, quando nos afastamos daquilo que Ele nos dá a fazer, como a Sua vontade, logo desistimos de um dia, em breve, virmos a amar como Ele nos amou. Existem mandamentos que não vêm na Bíblia, mas que não deixam de ser válidos e tão validados pelo poder do Espírito Santo. O diabo sabe disso e será por essa razão que nos faz desejar desistir daquilo que sabemos vir de Deus de facto. Faz-nos duvidar por causa das dificuldades encontradas, por causa das tribulações adquiridas pela fome, pela falta de dormida tal como Paulo diz, aquele que sempre se aguentou até ao fim dessas coisas que eram a obra pessoal de Deus em si: "Até a presente hora padecemos fome, e sede; estamos nus, e recebemos bofetadas e não temos pousada certa", "Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;  (26)  em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;  (27)  em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes (sem dormir), em fome e sede, em jejuns muitas vezes, em frio e nudez. 1Cor. 4:11; 2Cor 11:25-27. "Mas em tudo somos mais que vencedores", diz o mesmo homem.

Estes serão os ditos mandamentos que mais tarde nos fazem duvidar se estamos a fazer a coisa certa, mais acertada ou não. Mas, se cumprimos até ao fim, se mantivermos firme a nossa esperança, se nos mantemos naquela rota traçada, sonhada mas que de repente se virou contra nós, logo vamos deixar de aprender o amor deixando o egoísmo para trás a morrer com falta de realce e sustento, com falta de atenção. Assim, se guardarmos esses mandamentos, logo iremos permanecer naquele amor, não apenas para ser amados, mas acima de tudo para amar profundamente e de forma eterna, pois isso nos ensinam todas as dificuldades que nos advêm pelos mandamentos ocasionais de Deus em pessoa. Primeiro é sulcada toda a terra, depois é plantado aquele amor que já existe, o qual não precisamos ir buscar nem fazer mais – ele mesmo entra em nós, Cristo em nós, esperança de glória desde logo. Porque se aguentou até ao fim, Paulo diz "Eu não vivo mais, mas Cristo em mim". Isto é o nosso Santuário – as dificuldades a preparação para o sacrifício ser oferecido em limpeza total. Vai desistir agora que tudo está prestes a terminar, pelo menos nesta fase? Porque começou então?

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com