A APARÊNCIA
"Mas o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque eu o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração", 1Sam.16:7

É muito fácil aceitarmos as coisas quando o Senhor Jesus as rejeita e rejeitarmos sempre que é Jesus quem as aceita. Se isso não fosse fácil de ocorrer, nem o Profeta Samuel se teria enganado a esse respeito nesta parte dramática de sua vida como profeta quando um homem escolhido de Deus e através do próprio Samuel, Saúl, foi rejeitado e lançado para fora da realeza e do agrado de Deus.

Por essa razão, podemos facilmente ser enganados ou enganarmo-nos a nós mesmos por causa da aparência de tudo aquilo que parece ser diante de nosso olhos. Um homem pode ser saudável e perfeito mesmo quando usa uma cadeira de rodas para se locomover, como outro homem fisicamente perfeito pode estar longe da saúde perfeita, pois as imperfeições sempre buscam os vasos mais belos para se estabelecerem neles, enquanto a perfeição pode fazer o oposto. Uma flor bela tem os mesmos anseios que uma flor mal cheirosa e feia, pois ambas desejam vasos lindos para si. Todos buscam e acham a aparência. E tudo que Deus quer é transparência e nunca aparência.

Havia uma moça muito linda, Nancy, que se tentou suicidar porque sua alma estava destroçada e sem qualquer beleza correspondente. Na tentativa de suicídio, saltou da janela do seu apartamento e caiu. Ela não morreu mas ficou paralisada da cintura para baixo, porque quebrou umas vértebras e danificou a medula espinal. No hospital Jesus falou-lhe, dizendo: "Nancy, tu eras uma moça com o corpo perfeito e com a alma deformada. A partir de agora serás alguém com a alma perfeita e com teu corpo deformado e destruído". Depois de haver lutado e resistido um pouco, ela entregou sua vida a Jesus, confessou seus pecados e tornou-se na pessoa mais alegre que se podia achar. Assim que saiu do hospital, queria muito explicar a todos o que realmente era a vida. Teve a brilhante ideia de colocar um anúncio no jornal que dizia assim: "Sou uma pessoa deformada e deficiente, vivo só e se houver alguém para conversar comigo e se sinta só, por favor ligue-me". Ela ficou surpreendida ao receber mais de trinta chamadas por semana com quem ela partilhava sua nova vida.

Na verdade, a aparência desta moça tanto antes quanto depois de sua tentativa de suicídio, enganaria qualquer um que olhasse para ela. Foi isto que aconteceu até com Samuel. Ele olhou para o irmão de David e pensou que aquele seria o rei ideal para Israel, pois habituou-se à postura de Saúl, o rejeitado, belo e alto. Olhando para David, franzino e sem graça, adiantou a opinião que não seria ele o escolhido de Deus. Ninguém diria que a Nancy paralisada e deformada seria uma pessoa para ser usada por Deus, agora transformada e bela por dentro; como ninguém sonharia que a bela Nancy antes da tentativa de suicídio seria a moça mais triste que existia por ali. Facilmente se trataria a segunda Nancy como alguém a quem faltava algo e a primeira como se fosse alguém que era a pessoa perfeita - até para casar.

É por isso que devemos escutar Deus sempre e antes de darmos nossa opinião ou decisão sobre algo que nos parece bem ou mal, sobre tudo que ouvimos ou dizemos mesmo antes de pensarmos algo. Nunca ninguém diria que Nancy seria a amiga ideal, a que distribuía vida e alegria pelos quatro cantos de sua cidade, nem ninguém diria que ela seria a companheira ideal. Na verdade, temos de ter cuidado para não sermos levados a crer em tudo quanto a aparência nos possa induzir a crer. A pessoa mais preciosa, a mais poderosa deste Universo, foi-nos apresentada como "renovo e como raiz que sai duma terra seca; não tinha formosura nem beleza; e quando olhávamos para Ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. Era desprezado e rejeitado dos homens; homem de dores e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado e não fizemos dele caso algum", Is.53:2-3.

Um último pensamento: Nós buscamos a perfeição sempre em alguém: é um anseio com o qual nascemos, pois sabemos com isso que o ser que nosso coração é capaz de amar perdidamente, é perfeito. Logo, quando não sabemos que se trata de Deus por quem ansiamos, sempre que não O conhecemos e amamos um ser humano em Seu lugar, esperamos a perfeição dessa pessoa - porque nosso coração busca o seu ser perfeito para amar. Como essa pessoa nunca é perfeita, logo nos desapontamos e nutrimos ressentimentos contra nosso próximo e quem o criou, porque este nunca preenche todos os requisitos pelos quais nosso coração anseia em alguém. Agora sabemos porque somos ensinados a amar Deus de todo o nosso coração e a nosso próximo como a nós mesmos apenas. Amém.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com