O ASSISTENTE DE DEUS (A RAZÃO DAS DIFICULDADES E PROVAÇÕES QUE NOS ASSOLAM)
"Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações, sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança; e que a perseverança tenha a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, não faltando em coisa alguma. Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus…", Tiago 1:2-5

Um certo amigo da Africa do sul, respondendo a uma mensagem que escrevi sobre "A luz aniquiladora de Deus", comentou o seguinte comigo: "Que muitos sejam abençoados sendo expostos à Luz de Deus desta maneira, expondo seus corações e suas tentações". Pensando levemente sobre o seu comentário, achei as palavras que expressavam o que estava fecundando dentro do meu coração sobre tentações, mesmo que para isso tivesse de modificar um pouco seu texto. Se eu pudesse dizer assim: "… expondo seus corações através das tentações que sofrem ainda ou de qualquer outra coisa", logo teria achado a expressão correcta de tudo quando se administrava dentro de mim neste momento para colocar em papel.

Existe um monstro dentro de todos nós, o qual se tenta manter vivo a qualquer custo e, para isso, até pode procurar empreender e fazer as coisas de forma perfeita para se manter escondido, intocável e apreciado seja pelo próprio, por pessoas ou pela igreja. Mas Jesus disse: "Limpai primeiro o que está dentro e o que está de fora será limpo também. Raça de víboras, como podeis fazer coisas boas sendo que sois maus por dentro?" As boas obras encobrem o pecador tanto quanto podem manifestar o santo, enganando através do que se faz e de como se faz exteriormente, para que o interior possa permanecer intocável, vivo e escondido (camuflado e encoberto por obras).

As pessoas facilmente se expõem contra a santidade porque, afirmam, não querem ser iguais aos fariseus. Isso é a desculpa que usam para continuarem vivendo e usufruindo do mal. Estes chegam mesmo ao ponto de serem achados e entregues ao mundo e ao mundanismo por opção, porque não querem ser como aqueles que Jesus rejeitou e chamou e apelidou, pela verdade, de hipócritas. Eles, na verdade, amam o mundo e usam a hipocrisia dos religiosos para poderem viver de seu jeito. Em toda a verdade se diga que os que condenam os Fariseus desta maneira estão mais errados que todos os Fariseus juntos, pois Cristo falou em variadíssimas ocasiões em EXCEDER os Fariseus em não em ficar áquem deles. E se limparmos as coisas pelo lado de dentro excederemos com toda a certeza qualquer fariseu. Quando o Senhor Jesus disse "Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus", Mat.5:20, Ele apenas quis afirmar com isso que enquanto os Fariseus não cometiam adultério, o Filho de Deus não teria nem a necessidade de olhar para mulher passando. Isto é exceder aos Fariseus. Enquanto os Fariseus não participam de eventos aparentemente mundanos para todos os homens que não são como eles, todo o Filho de Deus verdadeiro nem sequer tem uma pequena tentação para a mais pequena coisa deste mundo que não traga glória a Deus somente – nem quando passa diante de si. O Fariseu quer-se destacar dos outros abstendo-se daquilo que ama e afirma que não ama; o filho de Deus quer-se separar do mundo e do pecado por amor ou temor a Deus e Sua justiça. Infelizmente, estes anti-Fariseus actuais, usam-se e fazem usar-se das palavras do Senhor contra Escribas de outrora para se afirmarem em seu pecado, protegendo e não exterminando, o monstro que existe dentro deles e o qual se alimenta deles próprios e às suas custas. Os Fariseus também protegiam o monstro existente dentro deles mesmos aparentando boas obras, encobrindo para eles mesmos seus próprios pecados realçando os pecados dos outros.

É pela Luz de Deus que esse monstro em nós pode morrer. Os vampiros extinguiam-se quando colocados sob a Luz intensa do sol. O "corpo da Morte" (como Paulo lhe chama) morre quando é forçado a ser colocado na Luz expositora de Deus. Este monstro é sempre cego porque nunca vê Luz de verdade e por essa razão se tornou cego; tem de morrer apenas; ele recusa-se a ser exposto porque crê sempre que isso é mau para ele; esconde-se sempre por detrás de todas as boas obras (mesmo quando não são suas) porque crê que ele tem de ser bom para obter seu lugar no Céu ou mesmo na Terra. Mantendo-se forçadamente nas boas obras iguais aos que os filhos de Deus fazem muito naturalmente e pela simplicidade existente dentro deles ("A simplicidade que existe em Cristo Jesus" conforme disse Paulo), concluem diante deles mesmos que fazem algo excelente, querendo salvar a "própria vida" evitando que seja exposta – sobre a qual Cristo afirmou: "Aquele que quer salvar sua própria vida, perdê-la-á e aquele que a perder por amor a Mim, ganhá-la-á". Por certo, podemos perder a própria vida sem ser por amor a Cristo, perdendo-a por amor a um familiar chegado, filho, mãe ou pai. Também se pode deixar mãe e pai para alcançar a própria vida. Por essa razão Cristo acrescenta à lista isto: "Se alguém vier a mim e não aborrecer a pai e mãe, a mulher e filhos, a irmãos e irmãs e ainda também à própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo. Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se senta primeiro a calcular as despesas, para ver se tem com que a acabar? Para não acontecer que, depois de haver posto os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a zombar dele, dizendo: Este homem começou a edificar e não pode acabar", Lucas 14:26-30. Quem não quiser ou souber levar sua cruz, desde que por amor a Cristo, nunca será Seu discípulo – se ser Seu discípulo é tudo que deseja, sem lhe acrescentar mais nada.

Eu creio firmemente que todo tipo de tentação serve aquele propósito de expor o monstro ainda escondido em nós, de o atrair ou empurrá-lo para fora, de fazê-lo sair, pois, ele esconde-se sempre por detrás de boas obras e bênçãos e as tentações e provações não lhe permitem tal veleidade de se manter intacto e invisível fazendo coisas. As pessoas reclamam mais porque as tentações os expõem para todos verem como são, do que pelas dificuldades das coisas que possam passar. Por essa razão vemos os crentes a reclamarem sob a pressão de provações, pois não gostam nada de serem provados, expostos, forçados a virem para a Luz de Deus que nada deixa ficar no escuro. Quando jogamos água para dentro duma caverna na terra, enchendo-a, todas as serpentes que lá se encontram saem para evitarem afogamento. Será mais ou menos isto que acontece connosco sempre que somos tentados, provados e molestados, pois qualquer crente que foi diante do altar entregar sua vida a Cristo acha sempre que terminou ali seu dever, com tal procedimento. Mas, em toda a verdade, ele foi lá entregar sua vida para ser exposto em ocasiões futuras para se santificar através das mesmas ocasiões, "buscando aquela santificação sem a qual ninguém verá o Senhor", Heb.12:14.

Eu creio, também, que nem sempre o diabo é responsável pelas tentações que sofremos, do modo que as sofremos. O diabo apenas usa aquilo que mais nos vai perturbar e tentar. Se somos surdos para um certo tipo de tentação, que nos importará que o diabo use um berrante em nossos ouvidos? Todas, no entanto, saem do coração que cada um tem nele mesmo, pois o diabo apenas pode usar o que somos para nos fazer cair – nada mais. "Não vos sobreveio nenhuma tentação que não seja humana…", 1Cor.10:13. Eu creio, também, que o Espírito Santo é, em grande parte, responsável pelas tentações que possamos vir a sofrer, pois é Ele que expõe nosso pecado e tentação à consciência de nossas mentes e corações, tornando-nos plenamente conscientes do pecado e de seus mecanismos (de como funciona). Isto serve um único propósito: sermos expostos diante de nós mesmos, diante de Deus e dos homens todos. É esta exposição que mata o homem e monstro dentro de nós responsável por todo tipo de pecado que possamos cometer. Será por essa razão que somos convidados a "suportar" as tentações e provações em vez de cedermos a elas ou de as tentarmos eliminar e resistir, evitando-as. Olhe para além da tentação, olhe para si, para Deus e vendo como é quando tentado e provado terá sempre uma fiel exposição de quem precisa morrer e como isso tem de acontecer, pois "antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar (e não para que a possais evitar)", 1Cor.10:13 – aceitando ser exposto e colocado na Luz, mas não para ser preservado e antes suportar o que mata quem você ama em extremo: a si mesmo. Veja o que sai de dentro de si quando tentado e provado, pois é precisamente isso que Deus está tentando caçar ao sair de si em momentos impróprios ou menos agradáveis. Os Israelitas tiveram tantas oportunidades de verem quem eram depois de todos os milagres, passando pelas provações do deserto e no entanto nunca se aproveitaram daquelas ocasiões para se exporem voluntariamente. Eles antes usaram seus corações manifestos e expostos, preferencialmente para serem como são contra todos – incluindo Deus e eles próprios. Usaram-se do coração já de si exposto e tentaram encobrir o que Deus estava forçando para a luz para que se pudessem tornar homens capazes de gerenciar para Deus uma terra que lhes estava prometida. Em vez de demolirem seus corações, expondo-o, tentaram salvá-lo encobrindo-o por detrás da amargura, das queixas e de seus ídolos.

Estas tentações acontecem apenas "sendo necessário", conforme lemos em Pedro que escreveu assim: "Na qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, estejais contristados por várias provações", 1Ped.1:6. Sendo assim, podemos assumir que também existem tentações e provações porque pecamos em algum lugar ou ainda estamos propensos a pecar. Podemo-nos achar e ver como somos através de situações e provocações. É pena que as pessoas vejam o mal que os outros lhes fazem em vez de verem o que sai deles nessas situações de pressão. Aquilo que formos debaixo de provas e provações agora, seremos no céu. E as provas são necessárias para isso mesmo: para nos limparmos e nos colocarmos na luz a tempo e muitos preferem gastar seu tempo reclamando. As provas raramente são castigos, mas antes instrumentos de santificação. Podem ser castigos de repreensão também, os quais devemos suportar com David suportou a mão de Deus sobre seu pecado.

Fora de Deus Satanás brinca connosco como um gato brinca com um rato antes de o tragar e comer. Mas, estando nós dentro de Deus e não havendo nada por confessar ou limpar dentro e fora de nós e de nossa consciência, todas as tentações visam expor quem somos sempre que somos porque somos o que se manifesta sob pressão, isto é, elas visam aniquilar através dessa exposição forçada quem é responsável pelo pecado que ainda podemos cometer ou evitar cometer. Evitar cometer o pecado pelo qual somos tentados não significa que não precisamos aniquilar o homem que foi tentado. E as tentações e provações também expõe qualquer santo para o mundo ver. É por isso que Paulo diz que "somos o cheiro suave do evangelho". Sem essa morte nunca ninguém entrará no reino de Deus, nem aqui na terra nem no Céu após a morte (pois o Seu reino começa cá em baixo). "Graças, porém, a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo e por meio de nós difunde em todo lugar o cheiro do seu conhecimento; porque para Deus somos um aroma de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para uns, na verdade, cheiro de morte para morte; mas para outros cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idóneo?" (2Cor.2:14-16).

Existe uma serpente em África que come sapos. Ela anda na água e à beira dos rios caçando. Mas ela não vê o suficiente para distinguir um sapo se este não se mexer. Os sapos, por norma, com medo e pela proximidade de quem eles sabem que os poderá comer, mexem-se e dão a entender à serpente onde ela os pode achar e a que distância. Ela apenas distingue os sapos que se mexem. A serpente ataca muito rapidamente e os engole de seguida. Caso os sapos permaneçam imóveis e quietos, ela passa mesmo ao lado deles e não os distingue para os tragar e comer. Por essa razão ela só come os inexperientes e temerosos. É por isso que lemos que Jesus disse assim: "Mas, quanto aos medrosos (…) a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte", Apoc.21:8. O segredo está em suportar e, se possível, contribuir para sermos expostos diante de Deus sem nos perturbarmos com a presença da Serpente que nos tenta para enganar e desviar nossa atenção, pois ficando quietos e imóveis n’Ele, "inabaláveis" (conforme lemos na Bíblia), será a nossa salvação. "Pois assim diz o Senhor Deus, o Santo de Israel: Voltando e descansando, sereis salvos; no sossego e na confiança estará a vossa força. Mas não quisestes", Is.30:15. "Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não quiseram ouvir", Is.28:12. "E a obra da justiça será paz; e o efeito da justiça será sossego e segurança para sempre", Is.32:17. "Portanto resta ainda um repouso (descanso) para o povo de Deus", Heb.4:9. A tentação serve para nos incutir a experiência de ficarmos quietos sob seus ataques cerrados.

As tentações e provações também servem para nos ensinar a quietude diante de Deus, a quietude certa e activa naquilo que Deus nos deixou a fazer, em ritmo e em direcção pontual e eficazmente concebida, para que nos possamos livrar de quem põe os ovos do pecado em vez de nos tentarmos livrar apenas dos ovos e dos embriões que vão nascendo se os chocarmos. Estarmos quietos ou continuarmos a fazer algo que estava em nossas mãos quando a tentação chegou é precisamente o mesmo. Por isso lemos que Jesus falou, "Bem-aventurado aquele servo que, quando seu Senhor vier, o achar fazendo", Luc.12:43. Faremos de tudo apenas para expor quem os concebeu e gerou, sabendo que a Luz é que aniquilará tanto todo tipo de pecado nos sinceros, quanto a sua origem. Exterminando a galinha, acabam-se os ovos todos também. Mas nunca pensemos que eliminaremos a galinha quebrando seus ovos. Vamos usar todas as oportunidades de nos expormos diante dos homens e diante de Deus quem somos e como somos sem que seja para fazer propaganda ou para encobrir algo desviando a atenção de alguém com algo paralelo. Ou vamos resistir ao máximo para que ninguém saiba o que somos e fizemos para que, assim, possamos dar ar de graciosos e puros para que consigamos nossos objectivos terrenos de nos casarmos, enriquecermos ou outra coisa, mesmo sabendo que é Deus quem casa, enriquece ou empobrece? A humildade, a verdadeira e única essência de todo tipo de humildade real e verdadeira é sermos quem somos de forma natural e espontânea, seja sob pressão ou na alegria da ausência de tentação, sermos como somos e isso diante de todos a tempo inteiro. Humildade não é fingir que nada sabemos quando sabemos, ser pequenos quando somos grandes aos olhos de Deus ou vice-versa. Jesus nunca escondeu que era Deus e nem por essa razão deixou de ser o ser mais humilde de todo o Universo. Ele disse a Moisés, para que se soubesse o que era ser "Humilde e manso de espírito": "Eu sou o que sou". As tentações e provações visam apenas isso e tentam com isso trazer para fora da sua caverna escura o homem das boas obras e das boas impressões, o qual deixa suas impressões digitais em todo lado para desviar as atenções dos outros de seus crimes.

É aqui onde colocamos em contexto estas palavras de Tiago: "Se alguém necessitar de sabedoria, peça-a a Deus", pois nem sempre sabemos apreciar porque razão certas coisas nos acontecem. Isto não significa sabedoria para pregarmos aos outros – longe disso – mas e acima de tudo, sabedoria para compreensão de e sobre nossa própria situação, a qual nem sempre entendemos ou atendemos como uma bênção vinda da parte de Deus para nos salvar de nós mesmos. Esta sabedoria será para entendermos a situação em que nos achamos para que, vendo-a, possamos agir em conformidade com aquilo que Deus pretende alcançar através dela e não conforme tudo o que desejaríamos deste mundo ainda – o mundo que em breve terminará, tanto para nós como para todos os outros. Este monstro morre se o expormos e nunca se o defendermos, reclamando contra Deus. Quem quiser salvar a própria vida, perdê-la-á, seguramente, pois Quem o afirmou nunca mentiu. Amem.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com