RESISTINDO A DEUS
"E assim como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé", 2Tim.3:8

Nós achamos que resistir a Deus é ser diabólico no nosso falar, na nossa atitude aparente. Mas, na verdade, lemos que resistir a Deus é muitas vezes imitá-Lo ou fazer de Deus.

Este Janes e Jambres, ao serem mencionados pelos seus nomes, conferem-lhes uma autenticação e uma identificação que seria conhecida do povo de Deus. Quem eles eram ao certo não sabemos. A única coisa que sabemos é que eles imitaram os sinais de Moisés para desacreditarem o homem que Deus enviara a Faraó. Eles apresentaram prova de certos poderes para fazerem duvidar e contribuíram para endurecer naquilo que um homem desejava para ele: a escravatura de homens e mulheres que ele odiava e que saciavam tanto suas necessidades de poder quanto alimentavam seus sentimentos de rancor. Foi um homem que já era duro que se endureceu.

Não vemos estes homens, Janes e Jambres, falarem mal de Deus. Vemo-los antes a desacreditarem Moisés diante de Faraó. Eles proporcionavam prova de que seriam vindos de Deus. Fazendo o bem, pregando a Palavra, escrevendo e traduzindo coisas para Deus nem sempre é sinal de obediência a Deus. Isso pode constituir prova de resistência ao que de mais elementar Deus tem para nos dizer e dar. Existe uma vida pessoal a atingir para Deus dentro de nós, a qual, muitas vezes, tentamos desfavorecer fazendo muito e muitas obras – apenas para evitarmos fazer e obedecer no essencial. Um pregador pode estar a pregar com maior segurança e grande motivação apenas para evitar um pedido de desculpas à sua própria congregação. Ele faz o que Paulo faria para salvar almas da sua perdição, só que para aconchegar sua consciência no silêncio e no abafo, tentando convencer alguém. Um enganado tenta sempre convencer os outros da verdade que ele deseja crer em relação a si mesmo. Fazendo isso, aufere duma maior convicção e dum maior apoio moral vindo do exterior na tentativa de estabelecer o seu interior. São estes os tais que Jesus afirma que querem entrar no aprisco das ovelhas sem ser pela porta, João 10:1.

Existe uma verdade da parte de Deus (uma realidade) à qual nosso coração nem sempre se apega por estar a desejar outra coisa ou a mesma coisa que Deus deseja, só que de outra forma e do nosso jeito. O pecador deseja a verdade de forma que não seja real, pois assim pode continuar e persistir em sua vida prática, a que conhece, mas com contornos de palavreado bíblico adaptado. Nessa atitude buscamos o que desejamos, ou da forma que desejamos, querendo contornar as coisas simples (e indesejáveis para essa atitude suicida), as quais Deus quer usar para estabelecer verdade e realidade d’Ele dentro de nós. Verdade que não é real é sempre mentira. E, querer e desejar torná-la real do nosso jeito é engano.

Logo, quando alguém tenta imitar Deus para se convencer de que o que deseja é de Deus ou pode vir a ser de Deus devido ao esforço da tentativa de convencer Deus a mudar de opinião, nunca acha que nega Deus – antes pode estar a achar que está estabelecendo Deus dentro de si mesmo. O coração é enganoso acima de todas as coisas, lemos em Jeremias. E isso é uma pura verdade. Mas, mesmo assim, achamos que esse coração é quem deve ditar as regras do jogo da santidade. Puro engano, pois Deus já tem planos para toda gente e poucos desses planos chegam ao fim de forma concludente e vitoriosa. Não nos esqueçamos que cada ser humano também terá planos, aspirações, rejeições, cálculos e métodos de alcançar seus próprios fins e finalidades que sempre irão influenciar seu próprio coração de forma a constituir uma clara imitação das operações de Deus dentro de si. O diabo apenas faz uso disso para incutir no homem a ideia de que aquilo que sente vem de Deus. Daí a ser o diabo a estabelecer exteriormente aquilo que um enganado acha que vem de Deus, vai apenas um pequeno passo. O diabo até milagres bíblicos pode fazer – pois, tem poder para isso – pode mesmo estabelecer uma palavra vinda da Bíblia em má altura ou de forma taxativa e mal aplicada.

"Nem todo aquele que me diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no Reino dos Céus". Isto foi Jesus quem disse. "E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça e passa por anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras", 2Cor.11:14-15. Erro será pensar que estamos isentos de ser enganados, que Deus nos tirará do mundo onde o diabo age como quer e onde manipula verdades e mentiras de seu jeito. Nossa obra é simplesmente andar com Deus por Deus dentro dum mundo que nos será sempre hostil – continuamente. Cabe-nos a nós fazer a obra de Deus sem prestar atenção aos enganos que não devemos ignorar. Nunca vi uma pessoa enganada dizer que aquilo que sente e tem no seu coração, não vem de Deus – todos dizem que vem do Espírito Santo aquilo que não é santo nem santificado se for belo.

Por isso, a palavra "resistir" pode-nos facilmente induzir em erro. Sempre que a Bíblia nos fala em resistir, deduz e inclui nisso de forma global uma certa imitação de Deus. Os que mais resistiram à realidade de Deus sempre foram os que, aparentemente, seriam os melhores adoradores do Criador. Nunca nos enganemos quanto a isso. O Anticristo será muito igual a Cristo – em todos os seus aspectos de poder, coerência, magnitude, palavra e até mesmo em simpatia. Jesus não agrada gente – Ele ama gente, nem que seja em silêncio. Mas, Seu amor não tolera uma imitação daquilo que Ele é ou pode fazer – por muito semelhante que se possa tornar. Ámen.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com