ACRESCENTAR À PALAVRA DE DEUS
"Toda palavra de Deus é pura; ele é um escudo para os que nele confiam. Nada acrescentes às suas palavras, para que ele não te repreenda e tu sejas achado mentiroso", Prov.30:5-6
  1.  “História 1: Uma senhora estava casada com um bom homem e ela não se cansava de insinuar perante ele o quanto gostaria de ter uma certa mobília caríssima em sua sala de jantar. Até mostrou onde se vendia a mobília. Um dia, a sogra dela ligou para o marido dizendo que chegaria de visita. O marido ficou muito radiante e disse que a nora ficaria igualmente feliz com a notícia e que ele iria preparar a surpresa para ela. Ligou do emprego para a esposa dizendo: “hoje trago-te uma surpresa!” Mas, não disse qual seria. Ela pulou de alegria antecipando a chegada da mobília. Tinha a certeza absoluta que teria a dita mobília naquela noite. Quando o marido chegou, trazia a sogra, a mãe dele. Mas, não trazia a mobília. Ela ficou tão desapontada que a sogra começou a sentir-se mal, pensando que a nora não gostava dela ao não manifestar qualquer alegria. O marido também não sabia o que se passava com a esposa que ele muito amava, pois, a sogra não se sentiu bem recebida e o marido passou por mentiroso aos olhos da mãe ao haver afirmado que a nora ficaria igualmente radiante com a visita dela. Quantas vezes Deus passou por mentiroso por sua causa e por causa das suas próprias interpretações? Aquela má interpretação das palavras do marido causou um mal-estar que durou toda a noite. Interpretara as palavras do marido conforme aquilo que desejaria que ele tivesse dito. Quantas vezes você já fez isso com Deus?

  2. “Toda a palavra de Deus é pura”. Isto só pode significar que qualquer das Suas palavras significa somente aquilo que Ele falou e não aquilo que desejaríamos que Ele estivesse dizendo. Acreditar no que Deus realmente disse ou quis dizer é que fé. Fé não é acreditar no que desejaríamos que Deus estivesse dizendo. Só os filósofos é que gostam de colocar interpretações onde não há interpretações.

  3. Imagine alguém que deseja algo intensamente e sente angústia por não ter essa coisa. Em algum momento de oração, Deus vem e diz: “Eu estou contigo”. A pessoa nessa situação vai querer que aquelas palavras signifiquem que Deus vai dar aquilo que ela deseja. Deus pode estar somente a dizer uma de várias coisas: ou que Ele está ali e a pessoa não precisa do que pede; ou que Deus vai suprir de outra forma ou outra coisa melhor; ou que Deus não quer aquilo para quem pede e que Ele é suficiente para tal pessoa; etc. Na verdade, Deus não especificou nada. Disse somente “Eu estou contigo”. Nada mais. Essa pessoa até pode não considerar-se mentirosa acrescentando à palavra que Deus falou, mas, a verdade é que ela mente para si própria. E quem mente para ele próprio é mentiroso. Não existe outra definição para tal criatura.

  4. Um dos problemas de tais mentirosos enganados é que, assim que interpretam mal as palavras de Deus, motivam-se e sentem-se motivados num caminho errado. Ou eles serão desapontados em Deus (mais tarde) ou continuarão mantendo uma fé e uma segurança falsa naquilo que Deus não disse, mas, que a pessoa desejaria que tivesse dito. Na verdade, ou atrasa as coisas de Deus para sua vida, ou anula-as por completo. Esse tipo de encorajamento é uma falsidade e não encoraja nos caminhos de Deus. Na verdade, desencoraja e anula os caminhos de Deus. Nesta situação, o desencorajamento e a desmotivação por Deus não haver dado só poderão ser consideradas boas coisas.

  5. Este tipo de ‘motivação’ e ‘encorajamento’ que deveria ser desmotivação e desencorajamento não passa de uma forma de não se sujeitar a Deus. A pessoa manda em Deus e quer que Deus faça a vontade dela e não o inverso. Isto não é rendição. Antes, são “pensamentos e imaginações que ainda se elevam contra o conhecimento de Cristo”, 2 Cor.10:5.

  6. Muito daquilo que as pessoas chamam de “falta de fé” não passa de desapontamentos em Deus porque Deus não falou nada daquilo que a pessoa entendeu. Fé é crer no que Deus falou, é crer conforme a verdade. Vamos ter cuidado para não torcer a palavra de Deus. Nunca sejamos como os “indoutos e inconstantes que torcem as palavras de Deus, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição”, 2 Ped.3:15,16.

  7. Não significa que Deus não possa dar ou não queira expressar-se a favor daquilo que desejamos. O que é errado é nós dizermos que Deus disse o que não disse, principalmente quando ele ainda não disse nada nem a favor e nem contra. Afirmar que Deus não vai dar também é falar rápido demais, principalmente quando Ele ainda não expressou nada sobre o assunto.

  8. Você é realmente sujeito a Cristo? Você obedece ou manda? Você interpreta mal as coisas de Deus? Interpreta-as do jeito que lhe convém? O que ganha com isso? O que ganha mentindo para si própria? Sempre que o fizer, desvia-se de tudo de bom que Deus realmente tem para si. Você nunca poderá andar por dois caminhos. Ou andará no seu ou no de Deus, pois, nos dois ao mesmo tempo não conseguirá andar – e nem Deus.

  9. História 2: Um certo escritor publicou um livro que, mais tarde, virou manual em uma universidade. Uma vez, o escritor assistia a uma palestra despercebidamente, isto é, sem ninguém saber quem ele era. O professor interpretava aquilo que ele escreveu. Dizia que, “isto significa aquilo e era isto que o escritor queria dizer”, etc. O escritor do livro levantou-se indignado e perguntou por que razão estava a afirmar com tanta convicção que ele dizia aquilo que nunca quis dizer? “…Para que Ele não te repreenda e sejas achado mentiroso”. Amem.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com