A RELAÇÃO ENTRE A NOSSA FIDELIDADE ACTUAL E O NOSSO FUTURO
"Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso?", Luc.16:11-12
  1. Sabemos que existem leis na natureza das quais nunca conseguiremos escapar. Existe a força da gravidade e outras coisas do género. Também temos a lei do inverso, isto é, quem faz uma coisa de certa maneira teria capacidade para conseguir fazê-la de maneira inversa. Isto é: a boca capaz de falar mal teria a capacidade de falar bem, convertendo-se de coração e andando perto de Jesus; a língua capaz de amaldiçoar teria como abençoar através do poder de Deus e que essa bênção fosse válida; aquele que consegue produzir vida, tem capacidade de destruir vida. Na verdade, precisamos levar muito a sério todas as palavras de Deus, pois Ele mesmo afirmou: "Diante de ti está a maldição e a bênção, a vida e a morte. Vê qual escolhes; Vês aqui, hoje te proponho a vida e o bem, a morte e o mal", Deut.30:18,19. Então existe esta verdade em nosso universo.

  2. Por exemplo, só uma mãe capaz de produzir filhos seria capaz de abortar e só alguém capaz de abortar seria capaz de dar vida a uma criatura igual a si. Só quem reproduz tem capacidade de criar filhos à imagem de Deus ou de negligenciá-los entregando-os à sua própria sorte. Um navegador tem a capacidade de dirigir seu barco tanto quanto de entregá-lo à mercê dos ventos e das correntes. Cabe a ele educar seus modos, suas responsabilidades e aprimorar as suas capacidades para conseguir fazer a coisa certa da maneira certa. Desse mesmo modo, existem mães e pais que abandonam os seus filhos à sua sorte neste mundo cheio de convites e de incentivos ruins. Abandonam crianças inexperientes às suas próprias decisões, sendo que não têm experiência de vida suficiente para poderem tomar as decisões certas. E para tomar qualquer decisão errada, basta somente não saber tomar a certa, pois, certa só existe uma e, erradas, existem muitas. Essas mães e pais seriam capazes de fazer o inverso, isto é, de educar seus filhos na busca da liderança de Jesus para a vida pessoal e de dar-lhes o acompanhamento necessário que a responsabilidade de um pai ou de uma mãe fiel exige. Por alguma razão Deus entregou filhos a pais, ainda que pudesse cuidar deles sem a ajuda ou intervenção desses pais a quem decidiu entregá-los ou confiá-los. E as mães que querem filhos para elas próprias como se um filho fosse algum peluche, apenas mostram que poderiam desejar esse filho para Jesus e para criá-lo para a glória ao Criador. "...Fazei discípulos... ensinando-os a guardar...", Mat.28:19,20.

  3. Desta mesma forma, existe esta relação entre a nossa fidelidade actual e o nosso futuro. É verdade que Deus dá a bons e aos maus aquilo que precisam, tanto quanto tira aos bons e aos maus. Ninguém precisa ser bom ou mau para receber de Deus. Contudo, Ele só confia as Suas coisas (materiais ou não) a quem já consegue ser fiel de coração. "...oEspírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem"(isto é, obedecem ao Espírito que receberam para obedecê-Lo), Actos 5:32. Ninguém recebe o Espírito para ser feliz, ainda que não exista felicidade maior que essa para qualquer pecador. Recebemos o Espírito para Lhe sermos obedientes. Precisamos ler com muito cuidado e atenção estas palavras de Jesus: "E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso?"

  4. Existem pessoas que passam dificuldades porque é da vontade de Deus que passem por elas. Também existem aqueles que passam dificuldades porque não haveria outra maneira de conseguir alcançar o que Deus pretende. (Imaginemos, por exemplo, alguém ser destacado por Deus para formar uma igreja em um país muçulmano. É fácil conseguir tal coisa. Contudo, nunca alguém conseguiria evitar os confrontos dessa religião contra a verdade, as perseguições, etc. Então, existem dificuldades naturais para se alcançarem certas coisas. Nem tudo é da providência de Deus, mas, algumas coisas são somente consequências normais de um caminho que tem o propósito de alcançar algo que Deus quer). Mas, existe algo mais a ter em conta: existem pessoas que não recebem aquilo que Deus prometeu e passam dificuldades apenas porque nunca se tornaram fiéis de coração ou só se tornaram parcialmente fiéis. Você já é fiel de coração? Você é negligente com qualquer coisa que não lhe pertence? Como é que Deus lhe poderá confiar as suas, isto é, aquelas que Ele tem para si? Esquece facilmente aqueles deveres que não lhe trazem benefício algum? Consegue cuidar do negócio de alguém como se fosse seu? Consegue fazer todas as coisas para Jesus ou ainda faz algumas para si? Já sabe o que é realmente negar a sua vida própria? Ou quer que Jesus assuma a sua própria vida e negue a d'Ele? Quer que o Jesus todo-poderoso faça as suas coisas, as suas vontades ou as d'Ele? Que pretensão seria essa de querer usar o nome e o poder de Jesus em vão e para proveito próprio? Você quer ser o centro do mundo ou quer que Jesus o seja e tome o Seu devido lugar em sua vida e no universo?

  5. Sabemos que a pessoa capaz de roubar seria capaz de dar. No entanto, rouba. Sabemos que o infiel tem capacidades para ser fiel, senão, também não seria capaz de ser infiel. Temos de levar em conta uma outra verdade acerca desta vida: estamos aqui de passagem e apenas para sermos formados e formatados para que possamos ser reprogramados pelo lado interior para viver para Jesus e Sua glória e conseguir viver e experimentar a nossa criação original em toda a sua plenitude. Deus criou-nos de um jeito e, no mundo, todo pecador usa esses recursos para viver de uma maneira mais egoísta. Não podemos entrar em Sua glória tendo ainda um coração que só sabe viver para ele próprio e só sabe aproveitar-se das circunstâncias, da criação ou das providências de Deus. Precisamos aprender a ser fiéis a essas coisas e a deixar de nos aproveitarmos delas. Se você recebe de Deus, é para que a sua fidelidade se possa enraizar e não para que você se possa aproveitar do que Ele dá; e se Deus tira, pode estar a querer que você aprenda a viver só de Jesus. Até um casamento vindo de Deus tem como finalidade aprendermos a viver para outros em torno de Jesus. Você é fiel? Tem noção que precisa tornar seu coração instintivamente fiel antes de morrer? Amem.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com