O TEMPO DE DEUS
"…Pois que não conheceste o tempo da tua visitação…", Luc.19:44
"E dos filhos de Issacar, duzentos de seus chefes, destros na ciência dos tempos, para saberem o que se devia fazer e todos os seus irmãos seguiam suas ordens", 1Cr.12:32
  1. Existe o tempo certo, o tempo de Deus. E ai de quem não consiga andar no ritmo do relógio de Deus! O tempo de Deus é como um relógio: não atrasa e nem adianta. Se atrasasse não estria certo e, adiantando-se, também não.

  2. Sabemos que, deixar passar o tempo de Deus, é negligência ou é cconsequência de desobediência. Mas, lemos, também, que uma bênção antes do tempo é uma maldição. A pessoa despreparada, ou que se orgulha com pouco, ou que é novata, pouco sábia e inexperiente, não pode receber (ainda) tudo quanto pede ou tudo quanto Deus pode dar. Se receber qualquer bênção nessas circunstâncias, ela tornar-se-á uma maldição. E, quando recebemos, podemos ter a certeza que nós estamos no limiar, na fase perigosa onde podemos cair em tentação por causa daquilo que recebemos. Existem muitas maneiras de ser amaldiçoado e, uma delas, é recebermos certas coisas preciosas antes de tempo e elas nos apanharem despreparados e com tendências para cair em pecado através das tentações que usarão essas bênçãos. "Também por amor de vós (…) a vossa vide no campo não lançará o seu fruto antes do tempo".

  3. Para podermos usufruir em pleno dos tempos que Deus determinou para certas coisas acontecerem, crescerem e multiplicarem-se em nossas vidas, devemos estar antecipadamente preparados. Para haver um avivamento, é preciso as pessoas tornarem-se santas, principalmente os promotores desse avivamento; para uma jovem casar precisa ter uma cabeça de mulher e não apenas corpo de mulher; para alguém ensinar precisa conseguir falar por experiência própria e não apenas através de estudo. É preciso haver um preparo, pois, sabemos que o tempo certo, com toda a certeza, chegará. "Não conheceste o tempo da tua visitação…". "E o servo que soube a vontade do seu senhor e não se aprontou , nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites", Luc.12:47. João Batista preparou-se no deserto para a vinda de Cristo e preparou o povo, também, para que ninguém fosse ferido por maldição caso Cristo chegasse e as pessoas não houvessem feito uma faxina completa de suas consciências e em suas vidas e corações; Abraão tornou-se homem íntegro e santo, para que pudesse herdar as promessas que Deus lhe havia feito: "Porque Eu o tenho conhecido e sei que ele há-de ordenar a seus filhos e à sua casa depois dele, para que guardem o caminho do SENHOR, para agir com justiça e juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que acerca dele tem falado", Gen.18:19; Davi preparou-se durante treze anos para ser justo e rei do povo de Deus; José preparou-se, como escravo, sendo fiel e íntegro ainda assim, para governar o mundo – ainda que não sabia que iria governar o mundo. Vemos que todos estes não ficaram a lamentar-se do quanto sofriam, do que os demais considerariam atrasos de promessas ou de promessas falsas, etc. Eles simplesmente voltaram seus corações para Deus e cuidaram da própria vida, dos seus corações, de sua forma de obedecer e de pensar, etc. E todos eles acabaram por obter as promessas e serem fiéis a Deus depois de haverem recebido tudo quanto Deus lhes havia prometido – e não foi pouco. Você está-se preparando ou lamentando? Está aproveitando todas as circunstâncias? Está-se aprontando ou guerreando com seus amigos, sua esposa, seu marido para ele adiantar as coisas que não consegue adiantar? Você adia deveres, negligencia seu tempo com Deus, sua leitura? "Dedica-te à leitura…", 1Tim.4:13. Você consegue concentrar-se somente na Bíblia quando tem problemas, quando seu mundo desaba? Se assim é, como se atreve a afirmar ainda que Deus está no controle de tudo? Você já é fiel nas coisas mínimas para ser colocado sobre as máximas? Aquilo que você for ou fizer com as coisas mínimas, você será ou fará com as coisas máximas. Será que, realmente, todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus? Se não for fiel agora, nunca o será depois de receber. Isso é uma lei da natureza. Quem poderá evitá-la e dizer que depois de receber irá mudar? Se a pessoa conseguir mudar depois, Jesus mentiu, pois Ele disse: "Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito", Luc.16:10.

  4. Uma pessoa que se prepara para ser fiel; que se torna fiel e em quem todos possam confiar não tendo nada e não tendo recursos; que dá quando lhe falta; que não exige quando lhe devem e não tem o que comer; que se limpa quando os amigos mais próximos se sujam; que não busca namoros quando todos os da sua idade se casam; que não deixa de esperar em Deus quando todos os outros desesperam; que não se entrega à amargura e à fofoca quando todos os outros brigam e falam uns dos outros ou uns contra os outros; alguém que fala, vive e experimenta a verdade quando todos mentem, encobrem ou iludem-se; alguém cuja palavra é crida e assimilada da forma correcta, cujas palavras são verdadeiras mesmo quando ainda não se vê nada acontecer de tudo quanto fala ("crendo contra esperança", Rom.4:18); alguém que não usa pressão para obrigar, porque sabe que fala a verdade para ser obedecida espontaneamente, dispõe dela, segura nela, espera nela de todo coração exclusivamente; essa pessoa será colocada sobre muito. "E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor", Mat.25:21.

  5. Nunca haverá avivamentos verdadeiros sem pessoas preparadas e prontas; nunca existirão profissionais excelentes sem um preparo igualmente excelente, vasto, comprovado e consolidado; nunca existirão bons professores se nunca souberam aprender; nunca existirá uma boa mãe que não soube ser uma boa filha, um Pedro que não soube ser discípulo; somente um bom filho se tornará num excelente pai; só um excelente discípulo conseguirá tornar-se um excelente líder; etc. Esta é, seguramente, mais uma lei da natureza que ninguém conseguirá contornar ou perverter. "Senhor, dá-nos corações sábios… ensina-nos a contar nossos dias…"

  6. Tenha extremo cuidado, pois, os dias de preparo também acabam depressa. Você está usando esse tempo de maneira sábia e correcta, usando todas as oportunidades que dispõe, ou gasta o seu tempo tentando mudar aquilo que não consegue ou não deve mudar? Você é tentado a desistir das coisas só porque elas ainda não aconteceram? Desespera facilmente? Ou será que se mantém limpo o suficiente para conseguir ser um poço de fé, de esperança e virtuosismo? "Mas, se aquele servo disser em seu coração: O meu senhor tarda em vir; e começar a espancar os criados e criadas (as esposas, os maridos, os filhos), e a comer, e a beber, e a embriagar-se… (e a falar mal, e a impacientar-se, e dar palpites que nunca funcionam, etc)" Luc.12:45. Amem.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com