“”,
A CERTEZA DA FÉ QUE SALVA
"…Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência…", Heb.10:22

É frequente acharmos pessoas tentarem convencer-se que estão salvas e que nada têm a temer desde que possam afirmar certas coisas que podem ou poderiam ser verdade. Também é de repararmos como a Bíblia sempre condiciona uma fé pura a uma consciência limpa sempre que fala de fé. No entanto, as convicções das pessoas são, para além de fatídicas e fictícias na sua maioria, uma enorme razão para questionarmos certas coisas.

A quem tenho de convencer que vê? A um cego ou a quem vê de facto? Precisarei convencer quem vê de que vê? Até que quem é cego sabe que é cego. No entanto, vemos e verificamos que a grande maioria das doutrinas dentro dos meios chamados cristãos de hoje, têm como única finalidade convencerem cegos de que eles vêem. Se eu quiser que um cego creia que vê, ponho-o a crer em certas coisas ou mesmo em certas palavras de esperança falsa e ele logo andará melhor com seu pauzinho branco (ou preto) sem se perder, pois acha-se mais encorajado para o fazer pela atenção recebida. E, também, quando memorizar seu caminho, confunde isso com ver. Ele nunca viu, então nem saberá distinguir entre o que faz e ver. Mas quererá isto dizer que ele vê? Este é o verdadeiro estado dos crentes dentro das igrejas: arranjaram certos pauzinhos de cegos e é-lhes dito que vêem Deus. Andam nas trevas os que podem ver Cristo de facto e só não vêem porque lhes é dado um caminho alternativo que preenche seus dias, seus requisitos de incrédulos e suas mentes e por essa razão clamam pelas ruas para serem ouvidos. Mas apenas os que são honestos acham que os cegos nada vêm. É triste, mas na realidade os mais honestos são sempre os que se acham de fora, pessoas do mundo onde vivemos. Apenas eles confirmam que os crentes estão ceguinhos. São tão cegos que nem enxergam que são cegos. E quando aparece um que nem é cego, eles nem perdem tempo para compararem e distinguirem.

Nem Cristo a bater na porta duma Igreja bastará para esta perceber que a porta é a da igreja (conforme verificamos no texto que muitas vezes é usado para confrontar os do mundo). "Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, miserável, pobre, cego e nu; Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, com Eu cearei e ele Comigo", Apoc.3:17,20.

Bastará tão só estar a cear com Ele de facto para a certeza ser fácil e simples. Aliás, nem sobre a certeza das coisas se falará achando-nos nessas circunstâncias. Porque razão iríamos tentar convencer as pessoas que estão ceando com Cristo quando estão ceando com Ele, vendo-O como Ele é? Será que a glória de Cristo é tão imperceptível assim que as pessoas precisem ser convencidos dela? 

Se as coisas não forem reais, porque razão devo eu crer em Deus? Um dia destes uma certa amiga pediu-me para orar por ela porque teria obrigatoriamente de abandonar seu emprego porque as pessoas com quem vivia iam mudar de cidade. Logo, ela teria de arranjar outro emprego na cidade para onde iria viver. Estava com medo, achei, mas logo peguei em suas palavras para perguntar umas coisas afirmando ao mesmo tempo tudo quanto lhe perguntava. Ela disse: "Olha, tenho de crer que Deus me vai ajudar… porque se isso não acontecer, estarei perdida…" Logo lhe perguntei: "Mas tem de crer porquê? Também é obrigada a crer se Deus não lhe vai ajudar, é?" Ela, depois de ficar surpreendida com aquela pergunta-resposta, acalmou-se e ficou pensando em toda a realidade das coisas. Logo aproveitei para lhe colocar mais umas questões, pois não podemos abandonar as pessoas a meio duma verdade: "É claro que se Deus não a for ajudar, não terá de crer que Ele a vai ajudar! De jeito nenhum! Então veja se Deus vai estar consigo ou não a ver se tem de crer n’Ele ou não, conforme diz. Você precisa certificar-se da vontade de Deus e só depois poderá afirmar as coisas que afirma em inteira certeza de fé". Pouco mais falei. Logo de seguida, suas palavras e seu tom mudaram completamente. Ela acabou dizendo: "Deus vai estar comigo, eu sei. Agora sei que Ele vai estar". Nunca mais se falou daquele assunto e ela nem teve de se ocupar freneticamente para esquecer a preocupação, pois esta morreu logo ali através da verdade dos factos.

Mas, como ela chegou a esta conclusão? A diferença é que ela antes estava a convencer-se de algo que desejaria que fosse verdade e que agora ela se havia certificado que era verdade e já não precisava convencer-se de mais nada. Só a verdade cura a duvida - nada mais. É pela certeza das coisas que ganhamos a certeza. Tentando nos convencer quando nem temos a certeza, pode-nos levar a crer em mentiras que gostaríamos que fossem verdades ou se tornassem verdades (ou mesmo a crer em mentiras que poderiam ainda vir a ser verdades). Se Deus não está connosco, porque razão devemos crer que Ele está? Será que fé é acreditar numa mentira? É pura utopia a maioria dos evangelhos em nossas igrejas de hoje, mera demagogia e ensino que engana com aquilo que poderia ser verdade. E por isso existem mentiras da presença do diabo que passam pela presença de deus também, mentiras que se tornaram verdades que matam lentamente.

Ora, para podermos assumir que Deus estará connosco em algo, isso terá de ser verdade em primeiro lugar. O mal é que as pessoas podem, muito bem, verificar e constatar se é verdade ou não e nunca o fazem com medo de perderem o que desejam. Na maioria das vezes não é verdade que Deus está com eles, mas, se não é verdade, que ganham as pessoas iludindo-se através duma mentira? Fé é crer na verdade e se crermos que Deus não está connosco sendo essa a verdade, isso é fé que pode salvar ainda. E se a pessoa verificar que Deus nem está com ela, pode virar seu rosto para o pedido certo, inquirindo de Deus quais as razões de Sua ausência. Nunca tal coisa pode ser considerada como não sendo fé! Como poderá alguém lavar-se em água limpa se não acreditar que está sujo porque lhe tentam dizer que já foi lavado? Existem muitos que nem se chegam para serem lavados porque acham que estão limpos. Na verdade, muitos não gostam de saber que estão sujos, pois acham que tal coisa pode ser traumatizante e desagradável de se vir a saber. Mas, se for verdade, salva.

Primeiro: "…com verdadeiro coração… tendo o coração purificado da má consciência…". Ora, como poderá alguém ainda crer caso seja verdadeiro que Deus não está com ele devido a uma má consciência? Lemos que, "mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça. (3) Porque as vossas mãos estão contaminadas … e os vossos dedos … os vossos lábios … a vossa língua …", Is.59:2-3. E convenhamos que quando aqui se lê VOSSO Deus. Não estará propriamente a falar com o mundo, mas antes com Seu povo. Mas caso tenhamos pleno acesso ao trono da graça por um novo caminho de confissão de pecado e de purificação real e incondicional, poderemos verificar inteira e livremente se as coisas que estamos fazendo são de inteiro agrado de Deus ou não e obter respostas conclusivas, ou ainda se podemos confiar em Sua bênção no futuro daquilo que empreendemos ou não. Logo, bastará tão só estarmos confrontados e plenamente conformados (em conformidade) com Ele, estando e vivendo em sua presença DE FACTO, sem simulações de cegos, sem teorias que apenas os cegos necessitam de ter e obter para assimilarem seus caminhos de forma a nunca se sentirem perdidos para assim poderem vir a ver de facto. O que está acontecendo hoje, é o mesmo que Jesus quis afirmar: "Mas ai de vós (...) hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam vocês deixam entrar", Mat.23:13.

Quem necessita convencer-se que está salvo deve estar perdido sem sombra de dúvida. A certeza é sempre real, por muito invisível que esta seja. Quanto mais deveria ser "a inteira certeza de fé", pois é precisamente isso que lemos aqui neste versículo! Ou será que tem medo que as coisas de Deus sejam reais?

Então? Como poderemos ter a certeza de fé? Ora amigo, apenas certificando-nos se as coisas realmente são como as afirma. Nenhum coração honesto poderá escapar ou passar ao lado da verdade, chegando-se a Deus para saber dela.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com