A REALIDADE DAS COISAS
"Pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes", Ef.6:12

Os crentes são pessoas descrentes muitas vezes, os quais querem crer naquilo que sabem, que acham, que supõem ou ainda que querem que seja verdade. Ao quererem crer conforme melhor lhes convém, esquecem quase sempre aquilo que Deus lhes diz e fala – não podem servir dois mestres sem desprezar um - ou a eles ou a Deus.  Muitas vezes, Deus nem lhes fala porque as condições de Ele lhes poder falar nem estão reunidas quando querem que Deus lhes fale dum assunto sem importância eterna. Se nos lembrarmos das nossas doutrinas preferidas, das nossas ideias concebidas, logo teremos de desprezar a dos outros: a de Deus também. Quando uma doutrina não nos leva a uma realidade, logo é tornada vã. Seria igual a comer a palha que carrega o trigo e a qual para nada serve, como forma de ignorar o trigo que pode saciar toda a fome. Deus não sacia alcoólatra de vinho, não sugere nada a quem gosta de se preocupar, não dá atenção a quem gosta de se lamentar. Deus fala sobre coisas sérias, sobre algo que tenha assunto e tenha essência eterna - tão só.

O mesmo se faz com aquela realidade das coisas que nossa descrença não aceita e com a irrealidade da qual queremos e desejamos falar. Existe uma realidade fora da nossa vista que é mais real ainda que tudo aquilo que possamos entender sem crer. Entre o céu e a terra existem coisas que o ser humano não concebe, mas sente no ar, dependendo muito daquilo que lhe cabe, da porção de terreno onde lhe caiu pela providência de Deus. A melhor maneira de se perder uma guerra, uma luta, é desprezar um inimigo mortal contra o qual o próprio Senhor Jesus lutou até o seu suor brotar d'Ele como se fossem gotas de sangue. Estas coisas, estas realidades, são tidas sempre como possíveis nas mentes de quem diz crer na Bíblia - mas apenas isso, pois nunca lhes parece ser coisa real para eles mesmos. Mas, Paulo e mesmo o Senhor Jesus afirmam e fazem saber a quem crê, que estas coisas são reais acontecimentos com os quais devemos contar continuamente caso queiramos ainda manter-nos fora das acusações interiores que não se sabe muito bem de onde vêm muitas vezes; ou daquelas tentações que nunca são pecado e do pecado que é sempre tido como meras tentações e imperfeições (quando se trata assim algo cujo salário é sempre a morte, algo de muito errado se passa na cabecinha de quem quer ser puro!) A irrealidade das coisas, são sempre coisas que tomam o lugar daquilo que é real. Nossa cabeça, nosso espírito, nunca têm como conceber duas coisas diferentes ao mesmo tempo, servindo um e outro mestre que ademais se opõem mutuamente. Ou nos apegamos à irrealidade de tudo aquilo que concebemos, ou nos distinguimos porque marchamos e cremos naquilo que é verdade - ou uma, ou outra coisa. Nunca nos esqueçamos que Jesus nos pede para crer na verdade e não apenas para crermos. Lemos em João 7:38, "Aquele que crê COMO diz a Escritura", isto não é crer da sua maneira, do seu jeito e sob suas influências ou de outros. Nunca pode ser pecado descrer e desacreditar duma mentira. "Conheço que não podes suportar os maus e que puseste à prova os que se dizem apóstolos e não o são e os achaste mentirosos", Apoc.2:2. Eis aqui um elogio do próprio Senhor a quem não suporta o mau, mesmo que tenha cara de pastor ou apóstolo! Eis aqui um elogio a quem consegue distinguir a mentira da verdade, a quem pode descrer de certas coisas e desprezar certas doutrinas!

Existem príncipes das trevas na calada da noite que se aproveitam da nossa ignorância e descrença (quando há descrença sobre aquilo que a Bíblia fala e ao mesmo tempo as pessoas afirmam que crêem na Bíblia!). Eles aproveitam para nos enganarem com tudo aquilo que é uma ofensa contra a nossa própria natureza, contra Deus e nosso próximo. Mas se "as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes" estiverem de factos activas em nós, à nossa volta ou no ar, logo seria uma grande tolice ignorar, pela descrença, pelo desprezo ou por outra razão qualquer, que estes inimigos mortais se disfarçam nas trevas e imitam a luz, pois eles são obscuros e sabem viver nas trevas apenas. Quando expostos, logo somem para lugares mais sombrios. Estes príncipes das trevas tornam-se quase sempre invencíveis quando se aproveitam daquelas coisas que defendemos, gostamos de manter por perto, amamos ou consideramos que não são ofensivas para Deus, ou mesmo quando achamos que defendem Deus. Quantas vezes se ouve da boca de crentes que ir ao cinema ver um filme de acção onde se "aceita" que o herói cometa adultério, mate e esfole sem que tudo aquilo que ali se aprende seja considerado mau, sem que um adúltero seja considerado um herói! Depois vai-se à igreja dizer que se crê na Bíblia, que os adúlteros devem ter cuidado, que os assassinos não escapam, que "odiamos" o pecado! Depois desse sermão, o pastor diz que os jovens vão-se reunir para irem a uma sala de cinema e quem se inscrever pode ir junto!

Existem realidades as quais nunca consideramos como tais. Se isso não tem aquele poder subjacente de nos tornar hipócritas contínuos e ignorantes que acham que tudo sabem, que tudo podem, que precisam de ensinar em vez de aprender com alguém, então tudo aquilo que a Bíblia diz e afirma é mentira. Reconheçamos que as pessoas mais ignorantes do planeta, a nata da ignorância entre todos os outros ignorantes, são os hipócritas evangélicos e cristãos, precisamente todos aqueles que dizem que crêem sem querer crer de facto "como as Escrituras dizem". "Vinde e tornemos ao Senhor". Uma e outra vez, todos aqueles que dizem estar perto do Senhor são candidatos a converterem-se - as Escrituras convidam a isso e nem assim os que crêem acham que se devem converter também. Não nos consideremos acordados quando estivermos em profundo sono, sonhando. Senão, quando estivermos acordados acharemos que estamos dormindo. O mundo não considera ser loucura crer o evangelho? Sonho é realidade apenas para quem dorme e sonha; suposição é inimigo de Deus, é descrença, é idolatria. Suposição é ignorância arrogante. Ignorar os alertas que nos vêm escritos, faz de todos nós suicidas pela inércia diante de inimigos que nunca dormem, nunca descansam, nunca desfalecem conquanto se mantenham na senda e nos caminhos do mal que acham bem. "Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que põem as trevas por luz, e a luz por trevas, e o amargo por doce, e o doce por amargo! Ai dos que são sábios a seus próprios olhos, e astutos em seu próprio conceito!" Isa 5:20-21.

Tolos são todos aqueles que ignoram os agentes de todo mal perto deles, ou não os têm como uma das muitas realidades a ter em conta dentro do nosso dia-a-dia, do nosso emprego, em nossa casa ou no campo. Se um inimigo já é invisível, imagine-se o que será ignorá-lo ainda! Se é invisível tanto quando ainda é desprezado, será sempre de esperar que se assente connosco em nossos cultos, em nossa mesa, em nosso lar, despercebidamente. Existirá porventura inimigo mais mortal que aquele a quem concedemos nossa ignorância avalista? Se uma pessoa se faz descrente quando tudo à sua volta que é satânico, imagine-se o que fará com Deus, em quem diz que crê! Por essa razão luta contra aqueles que são irmãos - porque ignora quase sempre que "não é contra carne e sangue que temos que lutar". Amen.

Voltar para Index de Mensagens

José Mateus
zemateus@msn.com